António Botto

Poeta português

O poeta português António Botto foi um dos principais expoentes da poesia modernista portuguesa. Nascido em 1906 na cidade do Porto, António Botto foi um dos mais importantes poetas da primeira geração modernista no país.

Botto começou a escrever poesia enquanto ainda era um adolescente, tendo publicado a primeira obra, intitulada "Canto de Primavera", aos dezessete anos de idade. Suas poesias refletem o espírito modernista da época, com temas como o amor, o desapego, a solidão e a natureza.

A obra de António Botto foi reconhecida internacionalmente, tendo sido traduzida para diversos idiomas, incluindo o francês, o inglês, o italiano e o espanhol. Seu estilo poético foi influenciado por uma série de escritores modernistas, como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e Carlos de Oliveira.

Além da poesia, Botto também foi um importante ensaísta e crítico literário. Escreveu ensaios e críticas sobre diversos poetas modernistas, como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e João de Deus.

António Botto faleceu em 1980, deixando uma obra poética e crítica literária que é amplamente reconhecida como uma das mais influentes da poesia modernista portuguesa. Sua obra poética foi influenciada por autores modernistas da época, como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e Carlos de Oliveira. A importância de António Botto para a literatura portuguesa é inestimável e ele foi um dos mais importantes nomes da poesia modernista no país.
António Botto
Nascimento: 17 de agosto de 1897

Local: Concavada

Morte: 4 de março de 1959 aos 61 Anos

Causa: atropelamento

país de nacionalidade Portugal