Augusto de Campos

Poeta brasileiro

Poeta brasileiro Augusto de Campos: um marco da vanguarda poética

Augusto de Campos, um dos maiores poetas brasileiros da vanguarda poética, nasceu em São Paulo, em 1931. Filho de um poeta, Augusto de Campos optou por seguir o mesmo caminho e, de sua carreira, se destacou como poeta e ensaísta.

O poeta é um dos expoentes do movimento concretista, que prega o uso de palavras como elementos de forma e desenho para criar poemas. O trabalho de Augusto de Campos é caracterizado pela ousadia da composição visual dos poemas e pela diversidade de temas abordados.

Essa abordagem poética original rendeu a Augusto de Campos considerável destaque como autor e crítico literário. Além disso, ele criou, com o irmão Haroldo de Campos, o Teatro de Objetos e a revista Lira Paulistana, ambos fundamentais para a vanguarda brasileira. Seu livro de poemas "Dobra" e o ensaio "Significação da Poética de Haroldo de Campos", ambos publicados em 1959, são considerados obras-chave do modernismo brasileiro.

A obra poética de Augusto de Campos foi reconhecida com inúmeros prêmios, entre eles o Prêmio Jabuti, o Prêmio Machado de Assis e o Prêmio PEN Clube do Brasil. Seu trabalho tem influenciado artistas e intelectuais da cena brasileira por mais de meio século.

Augusto de Campos continua sendo uma figura importante no campo da poesia coreográfica, escrevendo poemas que incorporam elementos visuais e movimento para criar novas formas poéticas. Ao longo de sua carreira, sua poesia foi traduzida e publicada em vários países, mantendo um legado que transcende fronteiras e culturas.

A poesia de Augusto de Campos é a prova de que o movimento concretista ainda tem muito a nos ensinar. Ele mostrou que a poesia pode se reinventar e influenciar novas formas de criação e pensamento. Seu trabalho continua a inspirar outros artistas, de todas as idades e áreas, a buscar inovação e novas formas de expressão.

Publicações iniciais e formação do grupo Noigandres

O poeta lançou seu primeiro livro de poemas, 'O rei menos o reino', em 1951 e no ano seguinte, com seu irmão Haroldo de Campos, deu início à revista literária Noigandres, marcando a formação do grupo de mesmo nome.

Pioneirismo na poesia concreta brasileira

Em 1955, o autor publicou uma série de poemas em cores, 'Poetamenos', na revista Noigandres, considerados os primeiros exemplos consistentes de poesia concreta no Brasil, onde o verso e a sintaxe convencionais eram abandonados e as palavras rearranjadas em estruturas gráfico-espaciais.

Reconhecimento internacional e influência nas artes plásticas

Sua participação na Primeira Exposição Nacional de Arte Concreta (1956) permitiu que sua obra fosse posteriormente incluída em mostras e antologias internacionais relevantes para o movimento da poesia concreta.

Honrarias e prêmios acadêmicos

Em 25 de Janeiro de 2022, o poeta recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal Fluminense (UFF), um reconhecimento importante por sua contribuição à literatura.

Principais obras e prêmios literários

Muitos de seus poemas estão em 'Viva Vaia' (1979), 'Despoesia' (1994) e 'Não' (2003). Uma de suas maiores honras foi quando seu livro 'Não poemas' (2003) ganhou o prêmio de Livro do Ano pela Fundação Biblioteca Nacional.

Augusto de Campos
Nascimento: 14 de fevereiro de 1931 (93 Anos)

Local: São Paulo

país de nacionalidade Brasil
formação Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo