Hades

Deus na mitologia grega

Deus Hades, do Panteão Grego, foi o deus dos Mundos Inferiores, do submundo e dos mortos. É filho de Cronos e Reia, e irmão de Zeus, Poseidon, Demeter, Héstia, Hera e Ártemis. Seu nome significa "invisível" ou "o que ninguém vê".

Hades é um dos três deuses principais do Panteão Grego, junto a Zeus e Poseidon, e foi representado como um homem de idade avançada e um amplo manto preto. Ele normalmente foi retratado como severo e cruel, mas de maneira justa.

Ele não era um deus popular entre os gregos, pois Hades foi considerado um "estranho". Os rituais religiosos dedicados a ele eram realizados à noite e os espaços sagrados dedicados a ele eram frequentemente distantes da cidade.

Ele era o dono de inúmeros tesouros, tanto estatais como pessoais, devido ao seu reino subterrâneo. Possuía também o Cálice do Esquecimento, que tornava as pessoas amnésicas ao ser consumido.

Durante a Era Helenística, Hades foi retratado como um dosaos deuses do destino, juntamente com Zeus e Moira, e acabou tomando o lugar de Cronos, o patriarca da família de deuses.

Hades foi casado com Perséfone, filha de Deméter, a deusa da agricultura, e foi visto como um marido gentil e protetor. Ele tinha outras consortes, como Mintíra, Mérope e Crizéis.

Hades residiu em seu próprio reino, o Tártaro, que foi situado nos profundos abismos ou stygian caverns da terra. Era dividido em duas partes, a alma das pessoas mortas viviam na parte superior e, na parte inferior, habitavam os imortais.

Hades foi responsável por muitas ações no mundo mortal, e muitos fatos e lendas envolvem seu nome. Ele capturou alguns dos heróis que tentaram alcançar seu infernal reino e ajudou outros a alcançarem seus destinos.

Deus Hades, do Panteão Grego, sempre teve um lugar importante na mitologia grega. Seu caráter sombrio e seus mistérios associados à morte fizeram dele um dos deuses mais interessantes da mitologia.
Hades
cônjuge Perséfone