Hernán Cortez

Conquistador espanhol

Hernán Cortez foi um conquistador espanhol que destacou-se na tragédia dos astecas, a civilização pré-colombiana mais avançada do Novo Mundo. Em 1519, Cortez liderou uma força de soldados espanhóis através do México central. A expedição formou a primeira parte da conquista espanhola do México, que resultou na queda do Império Asteca em 1521.

Nascido em Medellín, na Espanha, em 1485, Cortez foi criado em uma família rica e bem relacionada. Ele foi enviado para Hispanhola (Haiti e República Dominicana) aos 16 anos para ajudar a sua tia, a mulher do governador espanhol. Lá, ele aprendeu a língua e as tradições das tribos indígenas.

Em 1518, Cortez recebeu a permissão para governar a região do Yucatan, no México central. Embora tenha sido autorizado a governar a região, Cortez não sabia exatamente o que ele estava enfrentando. Ele logo descobriu que a região estava envolvida numa luta entre o Império Asteca e outras tribos.

Cortez reuniu suas forças e enfrentou o Império. Ele usou armas modernas, como canhões, para aterrorizar os astecas. Ele também conquistou aliados entre as tribos que lutavam contra os astecas para obter suporte. Sua estratégia de guerra valeu a pena e, em 1521, ele derrubou o império.

Após a conquista, Cortez organizou novas leis para comandar a região e começou a receber grandes receitas de impostos. Isso o levou a prosperar financeiramente. Entretanto, sua reputação acabou descaindo, pois ele era frequentemente acusado de tirania e de governar com crueldade.

Hernán Cortez morreu em 1547, tendo visto sua conquista, em grande parte, como um sucesso. Mesmo que ele tenha cometido muitos erros, seu nome ficou marcado na história como um dos conquistadores mais ousados e incansáveis ​​da era pré-colombiana, que ficou conhecido como a Conquista de México.
Hernán Cortez
Nascimento: 1 de janeiro de 1485

Local: Medellín

Morte: 12 de dezembro de 1547 aos 62 Anos

Causa: disenteria, pleurisia

país de nacionalidade Espanha