Horácio

Poeta romano

O poeta romano Horácio foi um dos mais importantes poetas da antiguidade. Nascido na cidade de Venosa, na região do Samnio, em 65 A.C., ele foi considerado o maior poeta lírico da época e influenciou a literatura e a cultura até os dias de hoje.

Horácio foi criado por seus pais, dos quais, sua mãe transmitiu-lhe o amor pela cultura e pela literatura já quando jovem. Ele teve a oportunidade de estudar direito em Roma, com Mecaenas, um conselheiro de Augusto, na época mais próspera da poesia romana. Aprendeu a falar grego e também adquiriu conhecimento aprofundado da literatura greco-latina.

Horácio tornou-se famoso pela sua poesia caracterizada por retratar sentimentos intensos e reflexões sobre a vida, com temas como o amor, a amizade, a vida e a morte, o tempo, a natureza e as virtudes humanas. Ele também tinha uma habilidade única para descrever a natureza e a vida cotidiana de uma forma minuciosa e exata.

É conhecida como Odes, ou Odes Horacianas, uma das suas principais obras, que consiste em quinze poemas escritos em estrofes de vários tipos e compilados em três livros. Estes poemas, escritos entre cerca de 30 e 23 a.C., são marcados por uma grande diversidade de sentimentos, que vão desde o ódio ao amor, da tristeza à alegria, da melancolia à esperança.

Outras obras importantes do poeta romano incluem o Epodos, ou Epodos Horacianos, os Epístolas, famosas pelas citações sobre a conduta humana, e a Sátira II, uma análise enérgica sobre a sociedade romana da época.

Horácio morreu cerca de 8 a.C., deixando para trás um legado de poesia inigualável e uma grande influência na literatura e cultura modernas. Sua poesia é atemporal e continua sendo um dos grandes achados para os críticos literários.

Início da Vida e Educação de Horácio

Filho de um escravo liberto que recebia dinheiro público dos leilões, Horácio recebeu uma boa educação graças aos recursos de seu pai. Foi levado para Roma, onde estudou sob a tutela de Orbílio Pupilo. Seu aprendizado literário em Roma foi completado em Atena, onde mudou-se aos vinte anos.

Participação na Guerra Civil

Em 44 a.C, durante a guerra civil que se seguiu ao assassinato de Júlio César, Horácio se alinhou com os assassios, Bruto e Cássio, servindo até a Batalha de Filipos. Com a iminente derrota, ele fugiu para Roma.

Perdas e Começo da Carreira Literária

Após a morte do pai e a perda de todos os bens familiares, Horácio conseguiu emprego como escriturário. Foi neste período que começou a escrever suas obras literárias.

Relação com Virgílio e Mecenas

Horácio conheceu o outro poeta Virgílio, que o apresentou a Mecenas. Após nove meses, foi convidado a fazer parte do círculo de artistas protegidos por Mecenas, tornando-se poeta oficial do estado.

Posição Durante as Lutas de Otaviano

Durante as lutas entre Otaviano e a dupla Cleópatra e Marco Antônio, Horácio apoiou o primeiro. Este entusiasmo foi recompensado quando Otaviano venceu e Horácio recebeu reconhecimento por seu apoio.

Vida Posterior e Morte

Iniciado o Império, Horácio recusou ofertas de posição de secretário e pedidos para cantar feitos guerreiros, preferindo louvar o papel pacificador do governante. Faleceu a 27 de novembro de 8 a.C., ao lado do túmulo de seu amigo Mecenas.

Horácio
país de nacionalidade Roma Antiga