Renato Aragão

Humorista e cineasta brasileiro

Renato Aragão, popularmente conhecido como Didi, é uma lendária figura do humor e do cinema brasileiro. Nascido em 8 de julho de 1929, em Salvador, Bahia, começou sua carreira como ator de teatro e televisão na década de 1950, tornando-se um dos maiores ícones culturais brasileiros.

No longínquo ano de 1965, Do Aragão lançou seu primeiro filme, intitulado 'Os Trapalhões na Serie A'. Esse filme inaugurou a icônica série cinematográfica Os Trapalhões, que entrou para a história como uma das mais populares e bem-sucedidas séries de filmes brasileiros, contando com quinze filmes produzidos entre os anos de 1965 e 1988. A série teve como principais personagens os Trapalhões (Didi, Mussum, Zacarias e Dedé Santana), que eram interpretados pelo próprio Renato Aragão, pelo seu irmão Dedé Santana, pelo diretor Amácio Mazzaropi e pelo ator Zacarias. Ao longo dos anos, o grupo se divertia numa série de aventuras cômicas, cheias de humor e diversão.

Além de atuar e dirigir os filmes da série "Os Trapalhões", o Renato Aragão também participou de muitos outros filmes, como "O Homem do Ano" (1973), "Os Inconfundíveis Trapalhões" (1977), "Viva o Gordo!" (1980) e "Gallinho Chicken Little" (1983). O seu último projeto como diretor foi o filme "Um Herói de Brinquedo" (1997).

Além da carreira no cinema, o Renato Aragão também teve um papel importante na televisão brasileira. De 1985 a 1995, ele protagonizou o programa “Didi, o Cupido Trapalhão”, transmitido pela TV Globo. Mais recentemente, ele se tornou juiz do programa de televisão “Tudo É Possível”, transmitido pela mesma emissora.

Durante suas mais de sete décadas de carreira, Renato Aragão conquistou o coração de toda a nação brasileira com seu talento e paixão, tornando-se um dos maiores ícones da cultura brasileira. Em 2019, ele foi indicado ao Prêmio Nobel de Literatura pela Academia Brasileira de Letras. A sua contribuição extraordinária para a cultura brasileira será lembrada para sempre.

Vida pessoal e religiosa de Renato Aragão

Renato Aragão, em seu segundo casamento com a fotógrafa Lílian Taranto desde 1991, tem uma filha, Lívian. Também tem outros quatro filhos do primeiro casamento com Marta Rangel, com quem foi casado por 34 anos. Duas práticas de fé marcantes foram escalar o Cristo Redentor para beijar a mão da estátua em 1991 e realizar uma caminhada de São Paulo a Aparecida em 1999, carregando uma imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Problemas de saúde de Renato Aragão

Em 15 de março de 2014, durante a festa de 15 anos da sua filha, Renato Aragão sofreu um infarto agudo do miocárdio, passou por uma angioplastia, foi internado por 4 dias na Unidade Coronariana e teve alta no dia 19 de março. Em 22 de março, foi readmitido no Hospital Barra d’Or, diagnosticado com infecção urinária.

Fim do contrato de Renato Aragão com a Globo

Em 30 de junho de 2020, a Rede Globo comunicou a Renato Aragão a não renovação do seu contrato, encerrando seu vínculo com a emissora após 44 anos.

Início de Carreira de Renato Aragão

Aos 24 anos, Renato Aragão venceu um concurso da TV Ceará para trabalhar como 'realizador' - uma espécie de diretor, redator e produtor de programas. Começou sua carreira como ator no programa Vídeo Alegre. Posteriormente, mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar direção de programas.

Renato Aragão e a Criação de Seus Programas

Renato Aragão foi contratado pela TV Tupi de São Paulo para trabalhar no humorístico A, E, I, O...URCA. Em 1966, criou seu próprio humorístico, Os Adoráveis Trapalhões, na TV Excelsior. Finalmente, em 1974, conseguiu consagrar a fórmula utilizada nesse programa ao estrear Os Trapalhões na TV Tupi.

Realizações Cinematográficas de Renato Aragão

Renato Aragão atuou em diversos filmes, alguns dos quais receberam premiações estrangeiras. Dentre eles, estão Os Vagabundos Trapalhões e O Cangaceiro Trapalhão, premiados no Festival Internacional de Cinema para a Infância e Juventude, em Portugal, e Os Trapalhões e a Árvore da Juventude, premiado no III Festival de Cine Infantil de Ciudad Guayana, em Venezuela.

Reconhecimentos e Títulos Concedidos a Renato Aragão

Renato Aragão recebeu diversos reconhecimentos, tais como o título de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro, em 1980, e de Personalidade Ilustre do Estado do Rio de Janeiro, em 1982. Em 1991, tornou-se representante especial do UNICEF e embaixador do mesmo órgão. Foi condecorado chanceler da Ordem do Rio Branco, título concedido pelo Ministério das Relações Exteriores, em 1994.

O Programa 'A Turma do Didi' e as Homenagens Recebidas por Renato Aragão

Em 1998, Renato Aragão estreou um programa inédito, A Turma do Didi. Em 2002, lançou o livro Meus Caminhos e, em 2004, se reconciliou com Dedé Santana no programa Criança Esperança. Em 2011, Aragão foi homenageado pela escola de samba paulista X-9 Paulistana com o enredo 'De eterna criança a embaixador da esperança... Renato Aragão, Didi Trapalhão!'.

Ingresso de 'Os Trapalhões' no Guinness Book

O grupo 'Os Trapalhões', do qual Renato fazia parte, entrou para o Guinness Book em 1997, como o humorístico brasileiro que permaneceu por mais tempo em exibição na TV. Renato continuou sua carreira na televisão com novos formatos de programas depois da morte de seus companheiros Zacarias e Mussum.

Renato Aragão
Nascimento: 13 de janeiro de 1935 (89 Anos)

Local: Sobral

país de nacionalidade Brasil
formação Universidade Federal do Ceará