Rubem Braga

Cronista e jornalista brasileiro

Rubem Braga, um dos mais importantes jornalistas e cronistas brasileiros de todos os tempos, nasceu em Campos, no estado do Rio de Janeiro, em 23 de julho de 1913. Filho de um contador e de uma professora, Braga foi para o Rio de Janeiro aos 14 anos para cursar o ensino secundário. Já na capital, ingressou na Faculdade de Direito, porém, mesmo em meio a tamanha dedicação aos estudos, seu interesse pela literatura era muito maior.

Em 1935, ingressou na carreira jornalística. Braga escrevia diversos textos para jornais, além de crônicas para revistas. Embora tenha trabalhado em diversos veículos de comunicação, o cronista ficou mais conhecido por sua atuação no jornal O Globo. Nessa publicação, escreveu durante vinte e seis anos, de 1945 a 1971.

Como cronista, fez muito sucesso na década de 1940, ganhando destaque por sua produção literária. Nessa época, se dedicou mais às crônicas motivacionais, tratando de temas como a valorização do trabalho, do amor, da amizade e da liberdade. De acordo com seu estilo, tratava essas questões de forma didática, buscando inspirar quem suas palavras.

Ao longo de sua carreira, Rubem Braga recebeu diversos prêmios. Um dos mais importantes foi o Prêmio Machado de Assis, concedido pela Academia Brasileira de Letras em 1979.Além desse, o cronista ganhou também o Prêmio Esso e o Prêmio Juca Pato.

Rubem Braga morreu em 26 de março de 1990, aos 76 anos, em Niterói, no estado do Rio de Janeiro. Apesar de sua morte, o legado deixado por ele continua vivo, influenciando diversos autores até os dias de hoje. Seus textos e seus ensinamentos continuam servindo de inspiração para quem deseja seguir carreira como jornalista ou cronista.

A luta de Rubem Braga contra o câncer

Rubem Braga, enfrentou o câncer de laringe, porém escolheu não se submeter a tratamentos químicos ou cirúrgicos. Ele acabou falecendo de insuficiência respiratória no Hospital Samaritano, localizado em Botafogo. Enfrentando a realidade da doença, Braga manifestou em cartório a sua vontade de ser cremado após a sua morte.

Os desejos póstumos de Rubem Braga

Firme em seus desejos, Rubem Braga solicitou à sua família que não houvesse velório ou qualquer cerimônia fúnebre por ele. Deixou também um bilhete para o seu filho, Roberto Braga, com orientações específicas para depois da sua cremação.

Rubem Braga
Nascimento: 12 de janeiro de 1913

Local: Cachoeiro de Itapemirim

Morte: 19 de dezembro de 1990 aos 77 Anos
país de nacionalidade Brasil
formação escola jurídica